JOSEMAR RABELO, SEM ÓDIO E SEM MEDO

JOSEMAR RABELO, SEM ÓDIO E SEM MEDO

segunda-feira, 12 de abril de 2010

SONETO DE PEDRO RABELO JR

Encontrei por aí vários olhares.


Azuis claros, escuros, multicores,

Olhos verdes, tristonhos refletores,

De agonias, de sonhos e pesares!





Mas o brilho que tem no teu olhar,

Se confunde ao clarão que tem na lua.

Quando vejo você passar na rua,

Até mesmo no sol, vejo luar!



São teus olhos faróis de alegria,

se eu ficar em teus braços por um dia,

Haverá um blackout de paixão.



A “menina” que há nos olhos teus,

Hoje está estar permanente em sonhos meus

E ascendeu d’uma vez meu coração!

Um comentário:

  1. ÊÊê poeta véi quente!!..

    pense numa inspiração!!..rs

    ResponderExcluir